Home Saúde Campanha de vacinação contra a gripe continua em Santa Adélia
Campanha de vacinação contra a gripe continua em Santa Adélia PDF Imprimir E-mail
Seg, 13 de Maio de 2019 09:47

vacinacao-gripe-2

Patrícia Cavalini

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe continua até 31 de maio em Santa Adélia. No último dia 4, algumas unidades de saúde ficaram abertas para o Dia D. Mas todas ainda possuem vacinas e o público alvo deve procurar a unidade mais próxima da sua casa e se imunizar o mais rápido possível.

As pessoas que fazem parte do grupo prioritário são: crianças de 6 meses a 5 anos de idade; gestantes; puérperas, isto é, mães que deram à luz há menos de 45 dias; idosos; profissionais de saúde, professores da rede pública ou privada; portadores de doenças crônicas; povos indígenas e pessoas privadas de liberdade.

Até a última quarta-feira, dia 08 de maio, foram vacinados em Santa Adélia 35,36% dos portadores de doenças crônicas; 67,25% dos idosos; 56,52% das puérperas; 56,34% das gestantes; 55,87% dos trabalhadores da saúde; e 81,27% das crianças.

A escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

A vacina produzida para 2019 teve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina, e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS: A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09; A/Switzerland/8060/2017 (H3N2); B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87). A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença.

Apesar de não ser uma doença grave, e raramente provocar sintomas por mais de duas semanas, a gripe é responsável pela morte de milhares de pessoas, todos os anos, em razão da baixa imunidade, e/ou em decorrência do surgimento de outras doenças, como pneumonias. Além disso, surtos epidêmicos e endêmicos provocados por novas linhagens do vírus também são capazes de causar um número significativo de mortes, por isso a importância da imunização. Estamos aguardando o público alvo nas unidades de saúde de Santa Adélia”, finalizaram as enfermeiras responsáveis pela Vigilância Epidemiológica.