Home Saúde Pacientes são levados aonde está o tratamento necessário
Pacientes são levados aonde está o tratamento necessário PDF Imprimir E-mail
Qua, 03 de Janeiro de 2018 13:32

Gislaine Sampaio

A rede municipal de Saúde de Santa Adélia oferece atendimentos em clínica geral e também em diversas especialidades. Mas nem sempre o tratamento pode ser realizado no município e, para isso, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, providencia o transporte dos pacientes para o centro médico que tenha os recursos necessários à esta recuperação.

De acordo com o prefeito Guilherme Colombo da Silva, a administração municipal se mobiliza de todas as formas para garantir que a população tenha acesso à saúde. “Procuramos oferecer um atendimento de excelência em nossos postos de saúde com as equipes que atendem, inclusive à domicílio, no tratamento e na prevenção. Quando não é suficiente, fazemos o possível para que este paciente tenha o tratamento que necessita em outras cidades”, apontou.

De acordo com levantamento do setor, Santa Adélia tem 20 veículos que servem a população, quatro deles ficam à disposição dos moradores do distrito de Botelho e os demais atendem os moradores de Santa Adélia e dos distritos de Ururaí e Santa Rosa.

Desde o início do ano, e até a primeira dezena de dezembro, os 16 veículos de Santa Adélia já rodaram 620.596 quilômetros para transportar 12.094 pessoas. No total foram feitas 2.476 viagens para as cidades de São Paulo, Campinas, Sorocaba, Botucatu, Jaú, Bauru, Marília, Araçatuba, Fernandópolis, Jales, Votuporanga, São José do Rio Preto, Barretos, Morro Agudo, Ribeirão Preto, Catanduva, Piracicaba, Taquaritinga, Novo Horizonte, Jaci, São Carlos, Araraquara e Tupã.

Enquanto isso. Os quatro veículos de Botelho transitaram por 120.877 quilômetros para levar 3.440 pacientes em um total de 1.400 viagens para Catanduva, Santa Adélia, São José do Rio Preto, Barretos, Marília, Bauru e zona rural.

Uma das principais preocupações do prefeito Guilherme, que acompanha o trabalho realizado para o transporte dos pacientes, é garantir a segurança e o conforto de quem precisa fazer estas viagens. “Estamos sempre atentos às condições dos veículos para que os pacientes, que já vivem o desconforto da doença, percorram estas distâncias sentindo-se seguros e bem cuidados”, disse o prefeito.

Segundo Guilherme, os veículos passam por revisões periódicas que garantem seu bom funcionamento e a segurança dos que os dirigem e dos que viagem neles. “Também estamos sempre procurando atualizar a frota que serve a estes pacientes e procurando adquirir veículos mais modernos, seguros e confortáveis”, garantiu.