Home Administração Poço do Thomaz Alckmin entra em operação
Poço do Thomaz Alckmin entra em operação PDF Imprimir E-mail
Qui, 19 de Janeiro de 2017 09:36

Gislaine Sampaio

A Prefeitura de Santa Adélia, através do Departamento Municipal de Água e Esgoto, informa que o poço do Residencial Thomaz Rodrigues Alckmin entrou em operação no dia 30 de dezembro. A perfuração estava pronta desde setembro, mas a Prefeitura aguardava que a CPFL fizesse a ligação de energia para

suportar a potência da bomba que faz a captação de água no subsolo.

O novo poço tem mais de 250 metros de profundidade e foi perfurado seguindo todas as normas técnicas vigentes. Sua capacidade é de 21 mil litros por hora, suficiente para abastecer as 200 moradias do bairro, a Cohab e outros bairros adjacentes. "É o poço com maior capacidade de abastecimento que já tivemos em nossa cidade", explica Paulo Bergamasco, coordenador geral da Prefeitura.

Este novo poço é o 16º perfurado em Santa Adélia, todos captando água do aquífero Bauru, num total de pelo menos três milhões de litros por dia para a população. "O novo poço traz um grande alívio para a população do novo bairro, uma das principais reivindicações dos moradores. Com tamanha capacidade de captação de água, será de grande ajuda para equacionar a questão de abastecimento de água na nossa cidade", afirmou o prefeito Guilherme Colombo da Silva.

O poço foi construído com recursos da Prefeitura ainda na gestão do então prefeito Marcelo Hercolin.

Serafim Formigoni tem nova galeria para captar água da chuva

Uma nova galeria, para captar água da chuva, foi construída na esquina das ruas Serafim Formigoni e Bernardino de Campos. A obra terá uma importante função, a de captar toda a água que escorre pelas duas ruas, especialmente em dias de fortes chuvas.

Segundo a Prefeitura, com a ocupação das áreas naquela região, especialmente com o avanço dos bairros Jardim Formigoni I e II, e a impermeabilização do solo, a quantidade de água que escorre pela rua Bernardino de Campos aumentou consideravelmente. "Junte-se a isso a topografia da Serafim Formigoni, totalmente em declive, e teremos fortes enxurradas que trazem também alguns detritos e terra", explica o coordenador geral da Prefeitura, Paulo Bergamasco.

A galeria foi construída com recursos da Prefeitura.