BannerMunicipioVerdeAzul

Home Meio-Ambiente Polícia Ambiental orienta sobre prevenção e fiscalização de queimadas
Resolução conselho municipal de meio ambiente Guia de Arborização Urbana
Polícia Ambiental orienta sobre prevenção e fiscalização de queimadas PDF Imprimir E-mail
Seg, 13 de Agosto de 2018 16:44

Patrícia Cavalini

No dia 26 de julho, os integrantes dos programas sociais Bolsa Família e Renda Cidadã participaram de uma sensibilização sobre queimadas em áreas urbanas

e rurais ministrada pelo 1º Tenente da Polícia Ambiental de Catanduva, Alonso Wendel Ferreira da Silva, no Centro de Lazer do Trabalhador Mário Vechiato – Panelão. A ação foi uma parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria do Bem-Estar Social e Polícia Ambiental.

O público alvo da sensibilização ainda possui a cultura que lixo retirado de quintal, como sobras de folhas, devem ser queimados. Com a redução do volume de chuvas e consequentemente da umidade relativa do ar, as queimadas urbanas surgem em grande quantidade, algo que gera grande incomodo para a própria população e agrava ainda mais as doenças relacionadas ao tempo seco.

“A queimada feita na área urbana é uma prática comum dos moradores das cidades, ela resume em atear fogo no lixo, restos de podas e roçagem, em terrenos e espaços vazio com muito mato, causando poluição do ar e danos à saúde humana”, comentou o tenente Alonso.

“Realizar queimadas é crime conforme a lei 9605/98 em seu artigo 54, punido com multa e reclusão de um a quatro anos. Em Santa Adélia, a lei número 3040/2011 prevê a proibição da queima em território urbano e ainda sujeita o infrator a pagar multa de R$ 198,00, sendo o dobro para o reincidente”, alertou o tenente Alonso.

“Alertamos que as queimadas prejudicam a atmosfera, que é um bem da comunidade. Mesmo sendo rejeitos naturais, a fumaça é antinatural, danosa e, às vezes, até fatal, pois contém partículas, gases e substâncias que provocam irritação dos olhos, da pele, das vias aéreas e até câncer. Crianças, idosos e pessoas portadoras de doenças respiratórias são os mais prejudicados”, disse a coordenadora de Meio Ambiente, Flávia Banhos Hercolin.

O público presente também foi orientado que a fiscalização da Prefeitura está ativa e notificando. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) as queimadas poluem mais que carros e fábricas nas cidades. Isto ocorre porque a combustão em automóveis e fábricas é feita de forma criteriosa com tecnologia de ponta, além do uso de catalizadores e filtros. Bem diferente do que ocorre nas ruas, nos lotes, ou nos quintais, locais onde a queimada é realizada sem qualquer controle ou critério que minimize os efeitos no meio ambiente e na sua saúde.