Home Administração Prefeitura recupera trecho de adutora
Prefeitura recupera trecho de adutora PDF Imprimir E-mail
Seg, 23 de Outubro de 2017 10:21

Obra para a troca de quase 160 metros da adutora foi feita com recursos municipais, durou uma semana e eliminou a causa de perda da água que é distribuída em Santa Adélia

Gislaine Sampaio

O prefeito Guilherme Colombo da Silva determinou a troca de 156 metros da adutora que transporta boa parte da água consumida em Santa Adélia. A obra foi realizada na última semana e eliminou vazamentos que provocavam perda de parte da água que viaja pelos mais de 3.300 metros da adutora, entre a Barragem e o reservatório na Praça Dr. Adhemar de Barros, ao lado da Igreja Matriz de Santa Adélia.

"Uma obra de extrema importância para evitar a perda da água que captamos em dois poços que ficam ao lado da Barragem", apontou o prefeito.

Segundo Guilherme, a adutora tem mais de 40 anos e não passou por reparos recentes. "Havia vários pontos de vazamentos, pois a tubulação era antiga e apresentava diversos pontos com problemas", afirmou.

De acordo com Ito Marquesini, do setor de Água e Esgoto de Santa Adélia, a adutora começa na Barragem, passa sobre o rio São Domingos e chega ao centro de Santa Adélia. "Ao longo do caminho a adutora vai distribuindo a água que é captada nestes dois poços para outros reservatórios até chegar ao seu ponto final, ao lado da Matriz", detalhou.

Para o prefeito Guilherme, a troca de parte da tubulação foi uma medida necessária. "Não só pela necessidade de fazer a devida manutenção da adutora, mas especialmente por evitar que a água que captamos se perca pelo caminho", relatou.

A preocupação do prefeito se justifica pelo alto consumo de água, especialmente nos últimos meses – quando choveu pouco e o clima se mostrava quente e seco, e a necessidade cada vez mais premente de captação de mais água no subsolo.

Hoje a captação da água que abastece Santa Adélia é feita de forma ininterrupta e, segundo o prefeito, é preciso racionalizar esta captação. Para tanto, Guilherme aguarda a aprovação de projeto que tramita na Funasa – Fundação Nacional da Saúde, órgão do governo federal que trata de questões ligadas ao abastecimento de água e redes de esgoto dos municípios. No final do primeiro semestre esteve em Brasília, onde foi recebido pelo presidente do órgão, Rodrigo Sergio Dias, defendendo a necessidade de liberação urgente de recursos para ampliar e reorganizar a captação e distribuição de água no município.

"Hoje Santa Adélia tem 16 poços perfurados no aquífero Bauru que captam e distribuem cerca de três milhões de litros de água todos os dias e este projeto prevê alterações imprescindíveis para permitir que, no futuro, nosso município mantenha seu abastecimento seguro", informou.

Segundo o projeto, o novo poço deverá captar água do Aquífero Guarani, considerado a maior reserva de água potável do subsolo no mundo, e a construção de dois novos reservatórios na cidade. "Estamos empenhados em realizar obras que possam garantir o abastecimento de água para Santa Adélia, mas enquanto não conseguimos colocar os projetos em prática é necessário tornar nosso sistema de captação e distribuição eficiente, por isso o reparo da adutora é tão importante", finalizou.